O que é cobrança bancária? Tipos de despesas bancárias

O que é cobrança bancária? Tipos de despesas bancárias

No domínio das finanças, o termo “Encargos Bancários” é um conceito crítico que muitas vezes afeta indivíduos e empresas.

Na sua forma mais simples, uma taxa bancária é uma taxa que os bancos cobram por vários serviços que prestam. Essas cobranças podem estar associadas a transações rotineiras, como saques e depósitos, ou a serviços mais complexos, como empréstimos e descobertos.

Guía definitiva para el comercio de índices

O que é cobrança bancária?

Encargo significa em que uma transação de valor ambas as partes comprovam a intenção de que bens existentes ou futuros sejam disponibilizados como garantia para pagamento de uma dívida e que os credores tenham o direito presente de disponibilizá-los, há um encargo, mesmo que o presente direito legal contemplado só poderá ser executado em alguma data futura.

Embora o credor não obtenha direitos legais de propriedade, absolutos ou especiais, ou qualquer direito legal de posse, apenas obtém o direito de ter a garantia disponibilizada por ordem do tribunal.

Taxa fixa

Diz-se que um encargo é fixo se for feito especificamente para cobrir activos definidos e apurados de natureza permanente ou activos susceptíveis de serem apurados e definidos, por exemplo, o encargo sobre terrenos e edifícios ou máquinas pesadas.

Impede que a empresa lide com o imóvel cobrado sem o consentimento do titular da cobrança.

Um dos principais tipos de tarifas bancárias é uma “taxa fixa”. Este tipo de encargo está normalmente associado a ativos de natureza permanente ou a ativos claramente definidos.

Por exemplo, um banco pode cobrar uma taxa fixa sobre um terreno, um edifício ou um maquinário pesado de propriedade de uma empresa.

Essa cobrança serve como forma de garantia para o banco, garantindo que ele possa recuperar seu dinheiro caso o devedor não pague o empréstimo. Neste caso, o devedor não pode lidar com o imóvel ao abrigo do encargo fixo sem o consentimento do banco.

Carga flutuante

Um encargo flutuante é um encargo sobre a propriedade que muda constantemente, por exemplo, o estoque.

A empresa pode lidar com tais bens no curso normal de seus negócios até que seja fixada a ocorrência de um evento. Assim, trata-se de um encargo sobre o patrimônio da empresa em geral.

Outro tipo de cobrança bancária é uma “taxa flutuante”. Ao contrário de um encargo fixo, um encargo flutuante está associado a ativos em constante mudança, como o estoque ou estoque de uma empresa.

O devedor pode lidar com esses ativos no curso normal dos negócios até que ocorra um determinado evento, como a inadimplência do devedor no empréstimo. Neste ponto, o encargo flutuante “cristaliza-se” num encargo fixo e o banco pode reclamar os activos para recuperar o seu dinheiro.

Como funcionam as cobranças bancárias no mundo real?

Para ilustrar, considere uma empresa manufatureira que contrai um empréstimo para expandir suas operações. O banco pode cobrar um encargo fixo sobre o prédio da fábrica da empresa e um encargo flutuante sobre o estoque da empresa.

Se a empresa reembolsar o empréstimo conforme acordado, ela poderá continuar a comprar e vender estoques conforme necessário. No entanto, se a empresa não pagar o empréstimo, o banco pode reclamar o edifício da fábrica ao abrigo do encargo fixo e também apreender o inventário ao abrigo do encargo flutuante.

Conclusão

Compreender as tarifas bancárias é crucial para quem lida com um banco, seja para fins pessoais ou comerciais. Estas taxas podem ter um impacto significativo no custo dos serviços bancários e na capacidade de gerir as finanças ou gerir um negócio.

Portanto, é fundamental estar atento aos diferentes tipos de tarifas bancárias e ao seu funcionamento. Este conhecimento pode ajudar indivíduos e empresas a tomar decisões informadas sobre as suas atividades financeiras e a navegar no sistema bancário de forma mais eficaz.