Processo Racional de Tomada de Decisão

Processo Racional de Tomada de Decisão

Tomada de decisão racional limitada definida como uma capacidade e vontade de seguir um caminho fundamentado, sem emoção e lógico. abordagem na tomada de decisão.

Uma questão muito importante no tema da tomada de decisão é a racionalidade.

O que é racionalidade?

Quando uma decisão eficaz é tomada de forma racional?

Idealmente, as pessoas que agem ou decidem racionalmente devem ter uma compreensão clara das alternativas através das quais os objectivos podem ser alcançados sob as circunstâncias e limitações existentes.

Além disso, devem ter informação e capacidade para analisar e avaliar alternativas à luz do objetivo traçado.

Por fim, devem ter a disposição de chegar à melhor solução, escolhendo a alternativa que mais efetivamente satisfaça o cumprimento do objetivo.

A racionalidade pode ser definida como uma capacidade e vontade de seguir uma abordagem racional, não emocional e lógica na percepção dos objectivos na avaliação dos meios através dos quais os objectivos devem ser alcançados.

Num contexto objetivamente racional, o tomador de decisão tem uma ideia clara do problema, das oportunidades e das alternativas apoiada por um conhecimento completo sobre eles.

No mundo real, é muito difícil tomar decisões de forma totalmente racional.

A racionalidade é um conceito ideal, pois as decisões racionais são perfeitas e sem qualquer falha.

Mas em situações da vida real, diversas considerações práticas podem interferir na obtenção de uma condição ideal.

Na verdade, a racionalidade mostra como as decisões devem ser tomadas e não como as decisões são realmente tomadas.

Racionalidade Limitada na Tomada de Decisão

Como já foi dito, assumir a racionalidade no seu sentido perfeito é irrealista e não representativo do comportamento humano real.

March e Simon dizem, com razão, que as pessoas raramente alcançam a racionalidade completa, especialmente na gestão.

Los miembros de equipos eficaces confían unos en otros. Y también muestran confianza en su líder. La confianza interpersonal entre los miembros del equipo facilita la cooperación, reduce la necesidad de monitorear el comportamiento de los demás y une a los miembros en torno a la creencia de que otros miembros del equipo no se aprovecharán de ellos.

Princípios de Racionalidade Limitada

  1. Como ninguém pode tomar uma decisão que afecte o passado, as decisões devem operar para o futuro e o futuro quase em todos os casos envolve incertezas.
  2. A capacidade da mente humana para perceber, reter e recuperar conhecimento e informação completos sobre acontecimentos passados, presentes e futuros não é ilimitada. Mais uma vez, a informação não está prontamente disponível nem é um produto gratuito. O custo da recolha de informação face à sua fiabilidade e relevância é uma consideração importante.
  3. É difícil reconhecer todas as alternativas que podem ser seguidas para atingir um objetivo, devido às restrições cognitivas humanas. Não é necessário nem viável gerar todo o conjunto de alternativas. As capacidades computacionais do tomador de decisão também são limitadas. Na maioria dos casos, nem todas as alternativas podem ser analisadas, mesmo com as mais recentes técnicas e ferramentas analíticas, como computadores.
  4. Com todo o seu conhecimento e inteligência, o tomador de decisão médio tem suas próprias emoções suaves. Ele não pode impedir completamente que seus pontos de vista subjetivos influenciem o processo de decisão.

Devido às limitações mencionadas acima, um decisor estaria mais interessado numa escolha que fosse satisfatória e suficiente.

Como concluyó un grupo de investigadores, después de observar muchos factores potencialmente relacionados con el desempeño del grupo, "quizás una de las características más importantes de un grupo de trabajo eficaz es el apoyo que recibe de la organización". Este es el apoyo de la gerencia y de la organización en general si logran alcanzar sus objetivos.

Los equipos eficaces tienen un propósito común y significativo que proporciona a sus miembros dirección, impulso y compromiso. Este propósito es la visión. Es más amplio que objetivos específicos.

Es común que los individuos puedan esconderse dentro de un grupo. Pueden involucrarse en holgazanería social y dejar de lado el esfuerzo del grupo porque sus contribuciones individuales no pueden ser identificadas. Los equipos eficaces socavan esta tendencia al responsabilizarse tanto a nivel individual como de equipo.

O Processo de Tomada de Decisão Racional

A tomada de decisão racional é um processo de várias etapas para fazer escolhas entre alternativas. É um processo cognitivo que é feito seguindo um processo lógico passo a passo.

Neste processo, a ênfase está em refletir sobre as coisas e também em pesar os resultados e as alternativas antes de chegar a uma decisão final. Um processo eficaz de tomada de decisão requer uma escolha racional de um curso de ação.

7 etapas da tomada de decisão racional são fornecidas abaixo:

  1. Defina a situação de decisão.
  2. Identifique os critérios de decisão.
  3. Atribuir pesos aos critérios.
  4. Identificando alternativas.
  5. Avaliando alternativas.
  6. Selecionando a melhor alternativa.
  7. Implementando a alternativa escolhida e avaliando o resultado.
Processo Racional de Tomada de Decisão

Defina a situação de decisão

O modelo começa definindo o problema. Existe um problema quando há uma discrepância entre um estado de coisas existente e um desejado (Pounds, 1969).

É impossível tomar uma decisão racional a menos que se possa definir claramente o problema ou o contexto em que a decisão precisa ser tomada.

  • Por que uma decisão precisa ser tomada?
  • Qual será o resultado se nenhuma decisão for tomada?
  • Qual resultado é desejado?
  • O que está impedindo que esse resultado seja alcançado?

As respostas a estas questões devem ser conhecidas pelos decisores.

Identificar critérios de decisão

Uma vez definido o problema, o tomador de decisão precisa identificar os critérios de decisão que serão importantes na resolução dos problemas.

Los equipos exitosos hacen que sus miembros sean responsables individual y colectivamente del propósito, las metas y el enfoque del equipo. Tienen claro de qué son responsables individualmente y de qué son responsables conjuntamente.

Identificar critérios é importante porque o que uma pessoa pensa ser relevante para outra pode não ser. Além disso, tenha em mente que quaisquer fatores não identificados nesta etapa são considerados irrelevantes para o tomador de decisão.

Alocar pesos aos critérios

Após identificar todos os critérios, o decisor atribuirá pesos a estes. O principal objetivo é dar importância aos critérios que são mais importantes por natureza.

Basicamente, desta forma, o decisor lhes dará a prioridade correta na decisão.

Identificando Alternativas

A chave para este passo é não limitar alternativas demasiado óbvias ou ao que funcionou no passado.

Esta etapa exige que o tomador de decisão gere possíveis alternativas que possam ter sucesso na resolução dos problemas. A melhor decisão vem de estar aberto a múltiplas alternativas.

Muitas vezes é útil consultar adultos ou especialistas de confiança na área em que a decisão precisa ser tomada.

Avaliando Alternativas

À medida que os decisores avaliam cada alternativa, devem olhar para as prováveis consequências positivas e negativas associadas a cada uma. É incomum encontrar uma alternativa que resolva completamente o problema.

Ao considerarem as consequências positivas e negativas, devem ter o cuidado de diferenciar entre o que sabem como um facto e o que acreditam que possa ser o caso.

Quanto mais a avaliação for baseada em factos, mais confiante ele/ela poderá ter de que o resultado esperado ocorrerá.

Selecionando a melhor alternativa

Ao atuar sozinho ou em grupo, este é o próximo passo natural após avaliar cada alternativa. Em geral, a melhor alternativa é aquela que apresenta maior grau de probabilidade de resolver o problema e menor risco.

Implementando a alternativa escolhida e avaliando o resultado

Embora isto possa parecer óbvio, é necessário salientar que decidir sobre a melhor alternativa não é o mesmo que fazer alguma coisa. A ação em si é o primeiro passo real e tangível para mudar a situação. Não basta pensar ou falar sobre isso ou mesmo decidir fazê-lo.

Uma decisão só conta quando é implementada. Na etapa final, o resultado será avaliado.

Isso significa que após a implementação da decisão, será avaliado se o problema será resolvido ou não. Se o problema persistir ou piorar, as etapas do processo de tomada de decisão precisam ser repetidas até que uma resolução aceitável seja encontrada.

A tomada de decisão eficaz requer que o tomador de decisão compreenda a situação.

A maioria das pessoas considerará uma decisão eficaz aquela que otimiza algum conjunto de fatores, como lucros, vendas, bem-estar dos funcionários e participação no mercado. Em algumas situações, uma decisão eficaz pode ser aquela que minimiza perdas, despesas ou rotatividade de funcionários.

Isso só será possível quando o tomador de decisão seguir as etapas acima.

Suposições deste modelo

O modelo racional de tomada de decisão que acabamos de descrever contém uma série de suposições. Essas suposições são-

  1. Clareza do problema: O problema é claro e inequívoco. Presume-se que o tomador de decisão tenha informações completas sobre a situação de decisão.
  2. Opções conhecidas: Presume-se que o tomador de decisão possa identificar todos os critérios relevantes e listar todas as alternativas viáveis. Além disso, o tomador de decisão está ciente de todas as possíveis consequências de cada alternativa.
  3. Desempenhos claros: A racionalidade pressupõe que os critérios e alternativas podem ser classificados e ponderados para reflectir a sua importância.
  4. Preferências constantes: assume-se que os critérios de decisão específicos são constantes e que os pesos atribuídos a eles são estáveis ao longo do tempo.
  5. Sem restrições de tempo ou custo: O tomador de decisão racional pode obter informações completas sobre critérios e alternativas porque assume que não há restrições de tempo ou de custo.
  6. Pagamento máximo: O tomador de decisão racional escolherá a alternativa que produz o maior valor percebido.