12 Princípios de Finanças Empresariais

12 Princípios de Finanças Empresariais

envolve a aplicação dos princípios de gestão geral a uma determinada operação financeira. No que diz respeito a operações financeiras específicas, o gestor financeiro planeia, organiza, dirige e controla para promover o objetivo final das finanças.

Os objetivos das finanças são abordados através dos princípios das finanças empresariais, que podem ser colocados nas decisões de investimento, nas decisões de financiamento e outras.

Princípio de Investimento

O investimento envolve a alocação de recursos entre vários tipos de ativos; Qual proporção dos fundos da empresa deve ser investida em ativos financeiros (dinheiro, contas a receber, títulos) e qual proporção em ativos reais (equipamentos, instalações, terrenos).

O mix de ativos afeta a quantidade de receita que a empresa pode obter.

Além de determinar o mix de ativos, gestores financeiros também deve decidir os tipos de ativos financeiros e reais a adquirir. O princípio do investimento especifica que a empresa não deve investir em ativos que rendem menos do que uma taxa mínima aceitável exigida.

Princípio de Financiamento

O financiamento envolve fundos para a empresa. Assim, embora as decisões de investimento estejam relacionadas com o lado dos activos do balanço patrimonial, as decisões de financiamento estão relacionadas com o lado do passivo e do capital próprio.

Quando as empresas tomam decisões de financiamento, devem considerar vários fatores, incluindo estrutura Capital, risco, custo, disponibilidade de fundos, prazo e distribuição de lucros.

O princípio do financiamento postula que as empresas devem utilizar uma combinação de dívida e capital próprio que maximize o seu valor.

Maximização do lucro

A princípio, o princípio da empresa é maximizar os lucros. Muitas empresas acreditam nisso, desde que ganhem o máximo possível e, ao mesmo tempo, mantenham os custos baixos. A maximização do lucro tem a vantagem de ser uma declaração de propósito simples e direta.

Maximização da Riqueza

O segundo princípio frequentemente encontrado de uma empresa é maximizar o valor da empresa no longo prazo. Este princípio também pode ser declarado como maximização da riqueza, definido como o patrimônio líquido presente da empresa. O princípio da maximização da riqueza está ligado à rentabilidade da empresa a longo prazo.

Troca Risco-Retorno

Quando uma empresa toma empréstimos, o credor espera ser reembolsado de acordo com os termos do contrato de empréstimo. Se a empresa não conseguir obter receitas suficientes ao longo do tempo para reembolsar os fundos emprestados, irá à falência – o risco final para uma empresa.

Portanto, as decisões financeiras envolvem princípios de ação de compensação entre risco e retorno.

Valor do dinheiro no tempo

As pessoas preferem receber uma determinada quantia de dinheiro agora do que em algum momento no futuro. O princípio do valor do dinheiro no tempo, tomar a decisão correta pode fazer a diferença entre lucros e perdas.

Princípio do custo

O princípio do custo é minimizar o custo dos fundos para maximizar a riqueza. Envolve examinar todas as fontes alternativas de financiamento.

Estrutura Capital

A estrutura de capital de uma empresa é a sua combinação de dívida e capital próprio. O princípio da estrutura de capital decide qual combinação é melhor para a empresa. Vários factores afectam a estrutura de capital de uma empresa; um deles envolve o retorno esperado da empresa.

Liquidez e Rentabilidade

significa que a empresa tem caixa suficiente para cumprir suas obrigações em todos os momentos. A lucratividade exige que as operações da empresa produzam lucro a longo prazo. Esses dois são semelhantes, mas se sobrepõem. Alcançar liquidez sob o princípio da rentabilidade da liquidez exige minimizar o risco e manter o controle sobre as atividades da empresa.

Princípio da Flexibilidade

A flexibilidade é obtida através de uma gestão cuidadosa de fundos e atividades. As finanças tentam ser tão flexíveis quanto possível no fornecimento dos fundos necessários para apoiar o desenvolvimento da empresa.

Princípio do portfólio

O princípio da selecção de activos, que considera o risco combinado de todos os activos detidos pela empresa, tornou-se uma ferramenta cada vez mais importante à medida que a relação entre risco e retorno foi sendo melhor apreciada e compreendida.

Princípio do Dividendo

Os acionistas podem esperar receber parte dos lucros da empresa como dividendos em dinheiro. No entanto, os lucros retidos podem representar uma importante fonte de recursos para a empresa.

O princípio dos dividendos decide quanto dos lucros da empresa deve ser pago e quanto deve ser retido. O princípio dos dividendos argumenta que as empresas que não possuem investimentos suficientes obtêm a taxa esperada de retorno do dinheiro aos proprietários do negócio.

Outro princípio das finanças é permitir que a empresa saiba quando as decisões financeiras deverão ser tomadas. Para tomar decisões eficazes, esses princípios devem ser analisados e planejados.