Gestão Logística: Natureza, Objetivos, Funções

Objetivos do Sistema Logístico

Como o mercado atual assume uma dimensão global, trazer um produto é muitas vezes mais difícil do que vendê-lo. Devem ser tomadas decisões apropriadas em relação ao armazenamento, manuseio e movimentação de produtos e serviços para disponibilizá-los aos clientes nas variedades adequadas, no momento adequado e no local adequado. A eficácia da logística terá um impacto significativo na satisfação do cliente e nos custos da empresa.

A discussão a seguir abrange a natureza e a importância da logística de marketing, os objetivos do sistema logístico, as principais funções logísticas e a necessidade de uma gestão logística integrada.

O que é Gestão Logística? – Natureza e Importância da Distribuição Física e Logística de Marketing

significado de Gestão Logística

A distribuição física não significa apenas a movimentação e armazenamento de mercadorias. Hoje em dia, a distribuição física ou logística de marketing abrange planejamento, implementação e controlando o fluxo físico de materiais, produtos finais e informações relacionadas, desde os pontos de origem até os pontos de consumo, para atender às necessidades do cliente e obter lucro.

Tradicionalmente, a distribuição física visa direcionar o fluxo de bens do produtor ao consumidor a um custo mínimo. Mas os profissionais de marketing modernos inverteram a ideia e adotaram o pensamento logístico de mercado. Começa com os compradores e vai até o produtor.

A logística busca uma solução para os problemas tanto da distribuição externa (movimento de produtos do produtor para os consumidores) quanto da distribuição interna (movimento de produtos e materiais dos fornecedores para o produtor).

Assim, a gestão logística coordena todo o sistema de distribuição física do canal, que envolve fornecedores, agentes de compras, comerciantes, membros do canal e clientes..

Isso é realizado por meio de sistemas de informação de previsão, compras, planejamento de produção, processamento de pedidos, estoque, armazenamento e planejamento de transporte.

Hoje as empresas estão dando maior ênfase à logística por vários motivos.

Primeiro, a distribuição eficiente por meio de uma logística eficaz contribui para obter atendimento e satisfação do cliente, que é o objetivo principal de muitas empresas. Uma melhor distribuição atrai novos clientes; a má distribuição traz resultados opostos.

Segundo, a logística é um importante elemento de custo para a maioria das empresas. Então. procuram sempre mantê-lo num nível mínimo através de um sistema de distribuição de som. Aumentar o nível de eficiência da distribuição física pode resultar em economia de custos tanto para a empresa quanto para seus clientes.

O terceiro A tremenda expansão na variedade de produtos aumentou a necessidade e a importância de uma melhor gestão logística. Encomendar, enviar, estocar e controlar uma ampla variedade de produtos oferece um grande desafio logístico.

Finalmente, o avanço na tecnologia da informação está sendo utilizado para obter eficiência de distribuição.

A crescente utilização de computadores, scanners nos pontos de venda, códigos uniformes de produtos, localização por satélite, intercâmbio electrónico de dados e transferência electrónica de fundos permitiu às empresas construir sistemas mais eficientes de processamento, controlo e manuseamento de inventário, bem como encaminhamento e programação de transportes.

Objetivos do Sistema Logístico

Objetivos do Sistema Logístico

O projeto de um sistema logístico começa com o estudo das necessidades de serviço dos clientes. Os clientes esperam vários serviços de distribuição, como processamento rápido e eficiente de pedidos, entrega rápida e flexível, pré-seleção e pré-etiquetagem de mercadorias, informações de rastreamento de pedidos e disposição para devolver ou substituir produtos defeituosos.

Algumas empresas sustentam que o seu objectivo logístico é fornecer o máximo serviço ao cliente ao menor custo. Curiosamente, isto parece ser um paradoxo, uma vez que o aumento do serviço ao cliente aumenta os custos de distribuição e a redução dos custos de distribuição resulta num mau serviço ao cliente.

Idealmente, o objetivo do sistema logístico de marketing deveria ser fornecer um nível direcionado de serviço ao cliente a um custo menor.

Uma empresa deve primeiro avaliar meticulosamente a importância dos vários serviços de distribuição para seus clientes e depois fixar os níveis de serviço desejados para cada segmento. A empresa geralmente tentará oferecer pelo menos o mesmo nível de serviço que seu concorrente.

Como o objetivo da empresa é maximizar os lucros e não as vendas, a empresa deve pesar o benefício de fornecer níveis mais elevados de serviço em relação aos custos e estar convencida de que os custos geram lucros mais elevados. Finalmente, a empresa deve definir objetivos logísticos para auxiliar no seu planejamento.

Principais funções de logística

principais funções logísticas

Depois de desenvolver um conjunto de objetivos logísticos, a empresa projetará um sistema logístico para minimizar o custo de atingir esses objetivos.

Quatro funções logísticas principais são;

  1. Processamento de pedido.
  2. Armazenagem.
  3. Gestão de inventário.
  4. Transporte.

Estes podem ser merecidos da seguinte maneira:

processamento de pedido

Os pedidos podem ser feitos de várias maneiras, como por correio ou telefone, por meio de vendedores, computador e intercâmbio eletrônico de dados.

Após a recepção, as encomendas devem ser processadas com rapidez e precisão. O sistema de processamento de pedidos prepara faturas e encaminha as informações dos pedidos para quem precisa.

São fornecidas instruções ao armazém apropriado para embalar e enviar os itens encomendados. Os artigos expedidos são acompanhados dos documentos de envio e faturação, sendo as cópias encaminhadas para os diversos departamentos.

Quando o processamento de pedidos é realizado de forma eficiente, tanto a empresa quanto seus clientes são beneficiados. Na prática, os pedidos são recebidos diariamente dos vendedores.

O departamento de pedidos processa esses pedidos e o armazém envia as mercadorias em tempo hábil. As contas são enviadas o mais rápido possível. A maioria das empresas agora usa sistemas informatizados de processamento de pedidos que aceleram o ciclo de faturamento do pedido-expedidor.

Por exemplo, a General Electric opera um sistema computadorizado que verifica a situação de crédito do cliente após o recebimento do pedido do cliente e se e onde os itens estão em estoque.

O computador então emite um pedido de envio, cobra o cliente, atualiza os registros de estoque, envia uma ordem de produção para novo estoque e retransmite ao vendedor a mensagem de que o pedido do cliente está a caminho – tudo em menos de 15 segundos.

Armazenagem

As mercadorias devem ser armazenadas antes de serem vendidas. Uma função de armazenamento é necessária porque existe uma lacuna entre o ciclo de produção e de consumo. A função de armazenamento reconcilia as diferenças nas quantidades e no tempo necessários.

Uma empresa deve decidir quantos e que tipos de armazéns deverá ter e onde eles estarão localizados. O número de armazéns deve ser mantido a um nível onde os custos de distribuição sejam mais baixos.

Uma empresa pode possuir armazéns privados, alugar espaço em armazéns públicos ou ambos. As empresas podem exercer mais controlo sobre os armazéns que possuem, mas isso requer investimento de capital e é menos flexível se a localização mudar.

Os armazéns públicos cobram pelo espaço alugado, oferecem serviços adicionais de inspeção de mercadorias, embalagem, envio e faturamento. Eles também oferecem uma ampla escolha de locais e tipos de armazém.

Para uma distribuição eficiente, as empresas podem utilizar armazéns de armazenamento ou centros de distribuição. Os armazéns de armazenamento são utilizados para armazenar mercadorias por períodos moderados a longos.

Os centros de distribuição são usados para movimentar mercadorias em vez de armazená-las. São armazéns grandes e automatizados construídos para receber mercadorias de diversas fábricas e fornecedores, receber pedidos, atendê-los com eficiência e entregar mercadorias rapidamente aos clientes.

Por exemplo, o WalMart opera enormes centros de distribuição. Um centro, que atende às necessidades diárias de 165 lojas do Wal-Mart, contém cerca de 28 acres de espaço sob o mesmo teto. Os scanners a laser encaminham até 1.90.000 caixas de mercadorias por dia ao longo de 18 quilômetros de esteiras transportadoras e os 1.000 trabalhadores do centro carregam ou descarregam 310 caminhões diariamente.

É claro que as instalações de armazenamento e a tecnologia dos equipamentos melhoraram surpreendentemente.

Armazéns mais antigos, de vários andares, com elevadores lentos e métodos desatualizados de manuseio de materiais, estão gradualmente dando lugar a armazéns automatizados mais novos, de um único andar, com sistemas avançados de manuseio de materiais sob o controle de um computador central.

Uma pequena força de trabalho é necessária para administrar esses armazéns. Esses armazéns reduziram os riscos de trabalho, os custos de mão de obra, o roubo e o desperdício e melhoraram o controle de estoque.

Inventário

A satisfação do cliente também é influenciada pelo nível de estoque. A decisão deve ser tomada em relação à manutenção de um equilíbrio entre ter muito estoque e ter pouco estoque.

Manter muito estoque resulta em custos e lotes de estoque mais elevados, remessas ou produção de emergência dispendiosas e insatisfação do cliente.

Uma empresa precisa saber quando pedir e quanto para tomar decisões acertadas sobre estoques.

A decisão sobre quando encomendar envolve equilibrar os riscos de ficar sem stock com os custos de transportar demasiado. Em contraste, uma decisão sobre quanto pedir precisa equilibrar os custos de processamento de pedidos com os custos de manutenção de estoque.

Quando o tamanho médio do pedido é maior, os pedidos são menores e os custos de processamento são menores, resultando em maiores custos de manutenção de estoque.

Nos últimos tempos, muitas empresas reduziram enormemente os seus inventários e custos relacionados através de sistemas logísticos just-in-time.

Nesses sistemas, os produtores e retalhistas mantêm apenas pequenos inventários de peças ou mercadorias, muitas vezes o mínimo necessário para alguns dias de operações. O novo estoque chega exatamente quando necessário, em vez de ser armazenado no estoque até ser usado.

Os sistemas just-in-time necessitam de previsões precisas e entregas rápidas, frequentes e flexíveis, o que garantirá novos fornecimentos quando necessário. Esses sistemas reduzem substancialmente os custos de manutenção e manuseio de estoque.

Transporte

As decisões de transporte afetam em grande medida a eficiência da distribuição.

A escolha das transportadoras influencia os preços dos produtos, o desempenho da entrega e as condições da mercadoria para contribuir para a satisfação do cliente. Ao enviar mercadorias para seus armazéns, revendedores e clientes, a empresa pode escolher entre cinco modos de transporte.

São eles: ferroviário, aquático, caminhão, oleoduto e aéreo. Os fatores a serem considerados na seleção do meio de transporte apropriado são a natureza do produto, o tempo necessário, os custos, a disponibilidade e o tamanho do pedido.

Os profissionais de marketing estão cada vez mais combinando dois ou mais modos de transporte. Essa prática levou ao surgimento de um método de transporte de mercadorias, denominado conteinerização.

Contentorização significa colocar mercadorias em caixas ou reboques que sejam fáceis de transferir entre dois meios de transporte.

Eles são usados em sistemas multimídia comumente chamados de piggyback (ferroviários e caminhões), fishyback (água e caminhões), trainship (aquático e ferroviário) e caminhões aéreos (aéreos e caminhões).

Cada combinação tem sua vantagem. Por exemplo, pegar carona é mais barato do que apenas transportar por caminhão. Além disso, também oferece flexibilidade e comodidade.