Empreendimentos Departamentais: Definição, Características, Vantagens, Desvantagens

Empreendimentos Departamentais: Definição, Características, Vantagens, Desvantagens

As empresas departamentais são as mais antigas entre as empresas públicas. Um empreendimento departamental é organizado, administrado e financiado pelo governo. É controlado por um departamento específico do governo.

Um ministro chefia cada um desses departamentos. O ministério controlador toma todas as questões políticas e outras decisões importantes. O parlamento estabelece a política geral para tais empreendimentos.

Características dos empreendimentos departamentais

As principais características dos empreendimentos departamentais são as seguintes: -

  • É estabelecido pelo governo e o seu controle geral cabe ao ministro.
  • Faz parte do governo e é administrado como qualquer outro departamento governamental.
  • É financiado por fundos governamentais.
  • Está sujeito a controle orçamentário, contábil e de auditoria.
  • A sua política é definida pelo governo e é responsável perante o legislativo.

Vantagens dos empreendimentos departamentais

Vantagens dos empreendimentos departamentais

A seguir estão as vantagens dos empreendimentos departamentais:

  1. Cumprimento de Objetivos Sociais

O governo tem controle total sobre esses empreendimentos. Como tal, pode cumprir os seus objectivos sociais e económicos.

Por exemplo, a abertura de estações de correio em locais distantes, programas de radiodifusão e teledifusão, que podem levar ao desenvolvimento social, económico e intelectual das pessoas, são os objectivos sociais que os empreendimentos departamentais procuram cumprir.

  1. Responsável perante o Legislativo

Podem ser colocadas questões sobre o funcionamento dos empreendimentos departamentais no parlamento, e o ministro em questão tem de satisfazer o público com as suas respostas.

Como tal, não podem tomar qualquer medida que possa prejudicar o interesse de qualquer grupo específico de público. Estas empresas são responsáveis perante o público através do parlamento.

  1. Controle sobre as atividades econômicas

Ajuda o governo a exercer controlo sobre as actividades económicas especializadas e pode funcionar como um instrumento de formulação de políticas sociais e económicas.

  1. Contribuição para a Receita do Governo

O excedente, se houver, dos empreendimentos departamentais pertence ao governo. Isso leva a um aumento na receita do governo.

Da mesma forma, se houver uma deficiência, ela deverá ser atendida pelo governo.

  1. Pouco espaço para uso indevido de fundos

As empresas estão sujeitas à contabilidade orçamental e ao controlo de auditoria; as possibilidades de utilização indevida dos seus fundos são consideravelmente reduzidas.

Desvantagens dos empreendimentos departamentais

Desvantagens dos empreendimentos departamentais

  1. A influência da burocracia

Por conta do controle governamental, uma empresa departamental sofre de todos os males do funcionamento burocrático.

Por exemplo, é necessária permissão do governo para cada despesa, observância das decisões do governo relativas à nomeação e promoção dos funcionários, e assim por diante.

Por esses motivos, decisões importantes são adiadas e os funcionários não podem receber promoção ou punição instantânea. Por estas razões, surgem algumas dificuldades no funcionamento das empresas departamentais.

  1. Controle Parlamentar Excessivo

Por conta do controle parlamentar, surgem dificuldades na administração do dia a dia. Isto acontece também porque são repetidamente colocadas questões no parlamento sobre o funcionamento da empresa.

  1. Falta de experiência profissional

Os funcionários administrativos que gerem os assuntos das empresas departamentais geralmente não possuem experiência nem conhecimentos empresariais.

Assim, este empreendimento não é gerido profissionalmente e sofre de deficiências que conduzem a uma drenagem excessiva de fundos públicos.

  1. Falta de flexibilidade

A flexibilidade é necessária para um negócio de sucesso, para que a demanda dos tempos de mudança possa ser atendida. Mas as empresas departamentais carecem de flexibilidade porque as suas políticas não podem ser alteradas instantaneamente.

  1. Funcionamento ineficiente

Essas organizações sofrem de ineficiência devido ao pessoal incompetente e à falta de incentivos adequados para melhorar a eficiência dos funcionários.

Pode-se notar que a forma departamental de organização das empresas públicas está a caminho do esquecimento.

A maioria das empresas, como as que fornecem serviços telefónicos e de electricidade, estão agora a ser convertidas em empresas governamentais.